Auxiliar

Empregado é indenizado por ficar sem funções para cumprir

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho reverteu decisão proferida pelo TRT da 2ª Região e deferiu indenização ao trabalhador que foi transferido da função de assistente de gerente para trabalhar no depósito, sem funções para exercer.

Entendeu o relator, ministro Mauricio Godinho Delgado, que a súbita transferência para o depósito e a proibição de que o empregado participasse de reuniões, que até então participava, caracteriza retaliação empresarial, afetando a integridade psíquica do trabalhador.

No momento, não é permitido comentários.